DPOC

DPOC

Resumo

Introdução:

A DPOC é caracterizada por sintomas respiratórios e limitações do fluxo de ar, normalmente causados por uma exposição significativa ao tabaco. 80-90% dos indivíduos que fumaram têm DPOC. Até à data, existem vários inaladores de dose única fixa e tripla aprovados pela FDA. Este ensaio irá comparar um inalador de dose tripla com um inalador de dose dupla para reduzir o número de exacerbações da DPOC.

Paciente participante:

40 anos de idade ou mais, tabagismo atual ou anterior, diagnóstico de DPOC durante pelo menos 12 meses antes do rastreio.

Procedimentos-chave:

Tomografia computorizada do tórax. Extração de sangue.

Todos os pormenores:

Para mais informações sobre este estudo, contacte-nos através do número (786) 432-3200. 

DPOC

A doença pulmonar obstrutiva crónica (DPOC) é uma doença pulmonar progressiva caracterizada por uma limitação persistente do fluxo de ar que dificulta a respiração. É um termo coletivo para um grupo de doenças pulmonares que inclui a bronquite crónica e o enfisema. A principal caraterística da DPOC é a redução do fluxo de ar para dentro e para fora dos pulmões, o que dificulta a expiração eficaz.

Descrição:

A DPOC é uma doença pulmonar comum e grave que afecta principalmente indivíduos com antecedentes de tabagismo ou de exposição prolongada a irritantes pulmonares, como poeiras industriais, poluição ou fumos químicos. Em alguns casos, os factores genéticos também podem desempenhar um papel importante. Normalmente, a doença desenvolve-se lentamente ao longo de muitos anos e agrava-se com o tempo.

Bronquite crónica:

Este aspeto da DPOC envolve a inflamação e o estreitamento das vias respiratórias, o que leva a um aumento da produção de muco. O excesso de muco pode bloquear as vias respiratórias e provocar tosse, pieira e falta de ar.

Enfisema:

O enfisema envolve danos nos sacos de ar (alvéolos) dos pulmões. As paredes dos sacos de ar perdem a sua elasticidade, o que leva a uma redução da área de superfície disponível para a troca de oxigénio. Isto resulta em falta de ar e redução do fornecimento de oxigénio aos tecidos do corpo.

Sintomas comuns da DPOC:

  • Tosse persistente, frequentemente com produção de muco (uma caraterística da bronquite crónica)
  • Falta de ar, especialmente durante a atividade física
  • Sibilância ou respiração ruidosa
  • Aperto no peito
  • Infecções respiratórias frequentes
  • Fadiga
  • Perda de peso não intencional

A DPOC é uma doença progressiva, o que significa que se agrava com o tempo e não pode ser totalmente invertida. No entanto, vários tratamentos e alterações do estilo de vida podem ajudar a gerir os sintomas e a abrandar a progressão da doença:

Tratamento e gestão:

  • Alterações do estilo de vida: Deixar de fumar é o passo mais importante para abrandar a progressão da DPOC. Evitar a exposição a substâncias irritantes para os pulmões é também crucial.
  • Medicamentos: Podem ser prescritos broncodilatadores (medicamentos inalados que ajudam a abrir as vias respiratórias) e corticosteróides inalados para aliviar os sintomas.
  • Reabilitação pulmonar: Este programa estruturado inclui exercício, educação e apoio para melhorar a função pulmonar e a qualidade de vida em geral.
  • Oxigenoterapia: Em casos de DPOC grave, pode ser necessário oxigénio suplementar para melhorar os níveis de oxigénio no sangue.
  • Cirurgia: Em casos avançados, podem ser consideradas opções cirúrgicas como a cirurgia de redução do volume pulmonar ou o transplante pulmonar.
Imagem

O diagnóstico precoce e a gestão proactiva são essenciais para minimizar o impacto da DPOC na vida de um indivíduo. Se suspeita que você ou alguém que conhece possa ter DPOC, é importante procurar avaliação médica e orientação de um profissional de saúde.